Acer se torna a 3a em computadores

A Acer, fabricante de computadores de Taiwan, comprou essa semana a americana Gateway por US$710 milhões. Com a aquisição foi formada a terceira maior fabricante mundial de computadores, e a Acer penetrará com maior força no mercado americano. Com a compra, o faturamento da Acer passará de US$15 bilhões e serão vendidos mais de 20 milhões de PCs ao ano. Nos Estados Unidos, o nome Gateway será preservado.
Além de aumentar o faturamento, a Acer acaba de pegar a 3a posição no mercado de computadores no mundo, que era da chinesa Lenovo.
A maior empresa de computadores é a Dell, que no ano passado vendeu 39,1 milhões de computadores, contra 38,8 milhões da Hewlett-Packard (HP), e a Lenovo vendeu 16,6 milhões de aparelhos. A Acer contando ela própria com a Gateway, marca que adquiriu, somou no mesmo período 18,6 milhões de computadores.
A européia Packard Bell, está na mira das duas empresas. A empresa vende cerca de 1 milhão de computadores ao ano, e ajudaria ainda mais a qualquer uma subir no ranking. A Lenovo comprando a Bell, invadiria com peso o mercado europeu, no qual é muito fraca. Porém a Gateway tem preferência de compra, e hoje sua dona é a Acer.
A guerra dos computadores promete novos capítulos.
(Estadão)

Doçaria União

A União, tradicional marca de açúcar, pertencente a Nova América, inaugurou recentemente uma doceria. A Doçaria União vende biscoitos, bolos e outros doces, feitos com o açúcar União. Os cafés servidos na loja são do Fran's Café, e o capuccino já está fazendo muito sucesso, por apenas R$3,20.
Outro pedido que está saíndo bastante é a cumbuca de brigadeiro, que eu não provei, mas segundo vários críticos gastronômicos, é ótimo. Trata-se de um bolo de chocolate fofo, recheado de brigadeiro.
Rua dos Pinheiros, 972, Pinheiros, São Paulo, Tel. (11) 2106-7500.

Hambúrguer Vegetariano

Essa receita é da Editora Brahma Kumaris, e eu experimentei e aprovei. Pratos que utilizam soja, no lugar de carne animal são mais leves e saudáveis.

Ingredientes:

5 xícaras (chá) de carne de soja passada no liquidificador
1/2 xícara (chá) de tomate picado - sem semente e sem pele
2 colheres (chá) de salsinha picada
1 pitada de cominho
1/2 xícara (chá) de farinha de trigo
1/2 cenoura ralada
Sal

Preparo:

Misture todos os ingredientes e forme os hambúrgueres

Jardins poderá ter evento fixo

Ontem o Jardins teve uma noite diferenciada. O elegante distrito de São Paulo, teve as ruas Oscar Freire, Bela Cintra, Haddock Lobo e Vitório Fasano fechadas para o trânsito, deixando somente os pedestres caminharem. Na verdade foi a festa pop, que deve se repetir anualmente pela região. No chão foi colocado grama sintética, mais de 10 mil balões enfeitavam a paisagem e as lojas tinham em suas vitrines, modelos vivos, seminus, homens e mulheres.
Segundo Karina Guarita, o evento batizado de Promenade, deve ganhar edição anual, e sempre em agosto, pois é um mês com uma boa temperatura, pois a temperatura é média e dificilmente chove nessa época.

A Calvin Klein, colocou modelos seminuas tomando champagne, dando a idéia de luxo e descontração para o público.
A H.Stern fez uma campanha interessante. Foi a pescaria de balões, em que o cliente teria que acertar as bexigas, e assim ganharia jóias e vale-compras no valor de R$5 mil. Imaginem o sucesso.
A Louis Vuitton além de mostrar sua nova coleção, recebia todos, com morangos.
Um belo evento, como todas as outras coisas do Jardins.
(UOL)

Restaurante Colher de Pau

Uma casa de muito sucesso em Fortaleza, e que repete a fama em São Paulo. Esse é o Colher de Pau, que serve petiscos saborosos, uma bela moqueca e saladas saborosas.
Na casa tem um prato muito bom, que é a peixada à colher de pau. Esse prato vem acompanhado de arroz, pirão e legumes.
Todos os pratos servem generosamente duas pessoas, e outro sucesso da casa é a galinha caipira, por R$44,60.
Rua Doutor Mário Ferraz, 563, Itaim Bibi, São Paulo, Tel. (11) 3168-8068.

Blazer azul-marinho

O blazer para o homem funciona como um canivete suíço. Ele é uma ferramenta para todas as horas no dia-a-dia de um homem. Pode ser usado com t-shirt, pólo, camisa social, camisa esportiva, gola rulê, calça jeans, calça de sarja, calça social, calça de veludo e outras. O blazer pode ser usado com ou sem gravata, e como ele é menos formal, não pode ser usado em passeio completo, eventos tradicionais noturnos.
Porém, entre as inúmeras tendências dos blazers, cores, tecidos, temos um que se sobressai dos demais. É o tradicional blazer azul-marinho. Um clássico que acompanha o homem de bom gosto a muito tempo. Eles podem ser de dois ou três botões, ou até na versão jaquetão. Os botões podem ser da cor do blazer, ou dourado (foto).
A consultora de moda Gloria Kalil não aprova os botões dourados, ela acha chamativo, mas eu discordo totalmente dela, e a prova disso é que tradicionais marcas como Ermenegildo Zegna, Boss Hugo Boss, Zara entre outras possuem o blazer azul-marinho com botões dourados. Eles podem trazer também algum símbolo acima do bolso do paletó, como brasões e distintivos.
No mercado nacional é possível encontrar um blazer azul-marinho entre R$350 a R$5.000.
Algumas combinações com ele são infalíveis. Veja os exemplos:
Blazer azul-marinho + camisa azul clara + gravata de duas cores (vermelho e azul) + calça cinza + sapato preto.
Blazer azul-marinho + camisa amarela clara + calça sarja creme + sapato havana.
Blazer azul-marinho + camisa branca + gravata azul + jeans tradicional + sapato marrom.
É possível fazer outras combinações, belas, e esse tradicional modelo pode ser de lã, para o inverno e em gabardine, no verão. É aconselhável ter as duas versões.

Almanara

O Almanara é um dos melhores restaurantes árabes da cidade de São Paulo.

Possui unidades no Shopping Iguatemi, Shopping Villa Lobos, Shopping Morumbi, Shopping Jardim Sul, Shopping Iguatemi Campinas, Shopping Paulista, Rua Basílio da Gama e na Rua Oscar Freire.

Todas são bonitas, e possuem mesas na parte externa do restuarante. De estilo express, a rede presta um belo atendimento aos clientes.

Os pratos mais pedidos são o cuscuz marroquino e o arroz com lentilhas. Porém, vou ao Almanara para saborear também as maravilhosas esfihas.

Eu gosto das abertas, a de carne sai por R$2,80 e o kibe também é bárbaro, por R$3,90. Está esperando o que para saborear essas delícias?

Serviço:
Rua Oscar Freire, 523, Jardins, São Paulo, SP, Tel. (11) 3085-6916 - www.almanara.com.br

Sergipe ganhará uma grande refinaria

Investidores europeus estudam a idéia de montar uma refinaria em território sergipano. A medida seria fazer do local uma plataforma de exportação de combustíveis de alta qualidade para os Estados Unidos e a Europa.
O nome da nova empresa, pode ser South Atlantic Refining Company, e seu custo seria de US$2 bilhões e a construção seria na região de Aracaju, capital de Sergipe. Se a obra se concretizar, esse será o primeiro empreendimento privado do ramo, desde 1997, data do fim do monopólio estatal. Os números dizem que a futura refinaria processará algo em torno de 200 mil barris de petróleo diariamente. Ass operações devem começar em 2012, e a Agência Nacional do Petróleo (ANP) já autorizou a conclusão do projeto.
Para os europeus, a construção da refinaria em Sergipe é estratégica. O estado é a rota para o mercado africano, que será o maior consumidor desse petróleo, e Sergipe já possui total infra-estrutura portuária. Segundo David Wood, presidente da empresa, a South atrairá investidores de grande porte, entre elas petroleiras globais. Por enquanto, os investidores da empresa são ingleses e espanhóis.
A previsão é que esse novo projeto gere mais de 10 mil empregos durante as obras e 500 durante as operações.
(Estadão)

Petrobrás quer 25% da Braskem

Segundo Carlos Fadigas, vice-presidente de finanças e relações com investidores da Braskem, a Petrobrás tem boas chances de ficar com 25% do capital da Braskem, pois essa é mais uma etapa da consolidação dos ativos petroquímicos do Sul do País.
Para Fadigas, essa participação da Petrobrás, resultará como uma barreira contra o risco de favorecimento à Companhia Petroquímica do Sudeste (CPS), empresa entre Petrobrás e Unipar.
Hoje a Petrobrás detém 6,8% da Braskem, controlando as regiões Nordeste e Sul, e com isso duas empresas que existiam como a Ipiranga Petroquímica (IPQ) e a Copesul deixaram de existir. Essa medida se deve ao fato da Braskem não querer mais ter duas empresas, e a própria Braskem ficar no comando total.
(Estadão)

Restaurante New Daruma

Esse restaurante já virou referência em São Paulo, quando o assunto é culinária japonesa e oriental. Na verdade, eu não sou fã das escolas, mas tenho que abrir espaço na revista, pois muita gente gosta.
Os pratos japoneses de maiores sucessos é a gyosa que são pastéis fritos recheados com carne bovina moída e nira. Sushi e sashimi também fazem sucesso.
Na parte chinesa o yakissoba com inúmeros sabores é o carro-chefe da casa, com preços entre R$19 à R$35. Banana caramelada também é famosa.
Avenida Conselheiro Rodrigues Alves, 336, Vila Mariana, São Paulo, Tel. (11) 5579-2377 ou 5549-8894.

Brasil a Gosto

Um belo restaurante, que serve ótimos pratos nacionais. A dona é Ana Luiza Trajano, que reuniu tudo que a culinária brasileira tem de melhor, e com isso seu restaurante faz bonito no produto nacional. Ela também lançou o livro Brasil a Gosto, que leva o mesmo nome do restaurante, e já se tornou um sucesso de vendas.
É um restaurante moderno e confortável, e durante a semana, o cardápio tem inúmeras variações, com comidas brasileira, paulista, mineira, nordestina, capixaba e muito mais.
A última vez que fui lá pedi biscoito de polvilho, broa de milho, chips de mandioquinha e paguei apenas R$4.
Rua Professor Azevedo do Amaral, 70, Jardim Paulistano, São Paulo, Tel. (11) 3086-3565.

Espaço Árabe

Uma casa moderna, badalada e com mesas para fora. Recentemente foi reformada e ampliada. Lá é possível encontrar um dos melhores kibes da cidade, por R$3,40, e também maravilhosas esfihas, tanto aberta quanto fechada. As minhas favoritas são as de carne e verdura.
Se você gosta de um tradicional beirute, eu te indico o especial, com filet mignon, queijo, alface, maionese e molho especial da casa. Tudo isso por R$18.
Refeições maiores como o charutinho de repolho, saí por R$19,80 e o tabule com berinjela e queijo, R$11.
Rua Oscar Freire, 168, Jardim Paulista, São Paulo, Tel. (11) 3081-1824.

Água Perrier



Uma das melhores águas do mundo. A Perrier de origem francesa, é famosa no mundialmente, devido seu sabor marcante, encorpado e sua tradicional ''garrafinha'' de vidro. 

Combina com carnes, massas fortes e outras bebidas. Gelada é uma delícia e é possível encontra-la nas grandes redes de supermercados do país, com preço na faixa de R$4,50.

Água San Pellegrino

De origem italiana, San Pellegrino é uma água suave, em que você bebe e sente prazer ao saboreá-la. Sua matéria-prima é rica, pois ela é oriunda de um aqüífero que fica a 400 metros abaixo da superfície. 

Com isso, rochas vulcânicas passam minerais e muito sabor à água, que pode ser encontrada em bons supermercados, com preço na faixa de R$3,80. 


Churrascaria Bovinu's

A Bovinu's é uma das melhores churrascarias de São Paulo, e o preço não é alto, pelo o que a casa oferece. Alguns dias da semana o rodízio por pessoa, chega a custar menos de R$35. O grupo é dividido em churrasacarias, fast-grill e grill & beer. As churrascarias estão na Lapa, e em Pinheiros, na Avenida Rebouças, 1604. Nelas é possível encontrar uma variedade incrível de carnes, um amplo buffet com massas, frios e saladas, sobremesas deliciosas e é claro um bom atendimento. Na loja da Lapa, que eu frequento, peça a tradicional maminha no alho, muito tenra e suculenta, e prove também o tradicional cupim.
O Bovinu's ainda possui lojas no sistema fast-grill em regiões movimentadas de São Paulo, como a Avenida Paulista, 735, e Alameda Santos, 2393. Lá o espaço é dividido em quatro grandes buffets. O primeiro possui 30 tipos de saladas e pratos frios, como os da culinária oriental. Na parte dos pratos quentes encontramos 20 tipos de massas, assados entre outros. O grill conta com 15 tipos de carnes, mais peixes (é uma espécie de mini-churrascaria), e por fim as sobremesas com mais de 20 itens. Eu gosto do mousse de maracujá, mas os bolos são tradicionais e fazem muito sucesso também.
E o Bovinu's tem o grill & beer, com lojas na Rua Augusta, 1513 e na lendária Avenida São João, 119. Essas lojas possuem bares, com muitas bebidas e aperitivos e mais a parte de carnes.
Além de várias lojas em São Paulo, a rede ainda está presente com unidades no Rio Grande do Sul.
Avenida Ermano Marchetti, 1058, Lapa, São Paulo, SP, Tel. (11) 3611-0461.

Geladeiras Semp Toshiba

A Semp Toshiba, na verdade é uma joint venture, entre duas empresas. A Semp é brasileira e a Toshiba, japonesa, e juntas estudam a construção de produzirem a linha branca no Brasil. Linha branca inclui geladeiras, máquinas de lavar, aparelhos de ar-condicionado e outros. Além disso a empresa pode entrar no mercado de celulares e sistemas de localização via satélite (GPS). Essas informações são do próprio presidente da Semp Toshiba, Affonso Antônio Hennel, que se reuniu com Atsutoshi Nishida (foto), presidente mundial da Toshiba Corporation. A reunião foi por causa da comemoração de 30 anos da sociedade entre duas empresas. Hoje a Semp detém 60% da sociedade e a Toshiba fica com os outros 40%. Com uma fábrica de aparelhos de imagem e som em Manaus, (AM) e uma na Bahia, a Semp Toshiba faturou em 2006, US$1 bilhão. A Toshiba no Japão é um enorme conglomerado, que faturou no ano passado US$67,2 bilhões. Lá a marca tem aparelhos eletrônicos, eletrodomésticos, telefones, aparelhos médicos e atua nos setores de infra-estrutura e energia. Para o presidente da Toshiba, Nishida, o Brasil é um grande país para a empresa investir, pois a marca faz mais sucesso aqui, do que em países como China e Rússia. ''Aqui os negócios respondem mais rapidamente do que em outros emergentes''. É muito bom que a Toshiba invista mais no país, a empresa pretende também construir uma fábrica de semicondutores. Se fortalecendo ainda mais no Brasil, a empresa fará o mercado, fabricar produtos de melhor qualidade. (Estadão)

The New York Times

O jornal americano The New York Times está menor em seu tamanho, com páginas 3,8 centímetros mais estreitas. O tamanho diminuiu por causa do padrão industrial, que é de 30,5 centímetros. Esses pequenos centímetros, devem resultar em uma economia anual de US$10 milhões, segundo Diane McNulty, porta-voz do jornal. Outros grandes veículos de imprensa escrita dos Estados Unidos, como o Wall Street Journal, The Washington Post e o Los Angeles Times, já aderiram ao novo tamanho.
O novo formato do jornal reduz 10% o espaço para notícias, porém o The New York Times, compensará esse espaço adicionando novas páginas. Isso quer dizer que jornal pequeno, é mais confortável para o leitor. (The New York Times)

Água Pedras Salgadas


Pedras Salgadas é uma água de origem portuguesa. Encorpada e um gostinho leve de sal. Eu gosto dela com queijo, peixes, principalmente o bacalhau, e combina muito com sopas. 

A água vem da nascente do mesmo nome e suas bolhas de gás são 100% naturais. Recomendo e em qualquer supermercado é possível comprar na faixa de R$3,60.

Schincariol adquiri Devassa

O Grupo Schincariol, comprou a União das Devassas Cervejaria (UDC), se consolidando cada vez mais como a segunda cervejaria do Brasil. A unidade de produção e a distribuição, será mantida pela Schincariol.
O valor da transação não foi revelado, e os atuais donos da UDC, Marcelo do Rio e Cello Macedo, seguiram como sócios e gestores das franquias.
Essa compra fortalece a Schincariol no Rio de Janeiro, afirma Adriano Schincariol, membro do Conselho de Administração do Grupo Schincariol. Além do fortalecimento no estado, esse ciclo marca a entrada da Schincariol no mercado de franquias de microcervejarias. A empresa já deixou claro, que irámanter o preço e o sabor da cerveja, pois trata-se de uma cerveja premium.
Esse ano a Schincariol já comprou a Baden Baden, uma cervejaria com produção artesanal, e a Indústria de Bebidas de Igarassu (IBI), retentora da cerveja Nobel, lá de Pernambuco. Assim como a UDC, essas outras aquisições também não tiveram seus valores divulgados. No mês que vem, será inaugurada a nova fábrica da empresa no Ceará, capaz de produzir 150 milhões de litros ao ano. É a Schincariol que não dá sinais de ser comprada nem por Ambev ou Femsa, e sim, vai se tornando uma compradora.
(Estadão)

Wall Street Journal está sob outras mãos

Rupert Murdoch, dono da News Corp., é o novo controlador da Dow Jones & Co., empresa que publica o Wall Street Journal. A compra ocorreu em 31 de julho, e o próprio Wall Street, deu a notícia na sua página da internet. A matéria dizia: ''Um século de controle da Dow Jones & Co. pela família Bancroft chegou ao fim''.
A aquisição custou US$5 bilhões, e membros do Wall Street temem que Murdoch faça o jornal ficar sensacionalista. Murdoch, que é australiano, é tido como um empresário agressivo. Seu grupo além da nova aquisição, ainda tem o canal de televisão FOX, e o jornal Times, de Londres.
Algumas pessoas da família Bancroft, como Elisabeth Goth Chelbert, aprovaram a venda do Wall Street, pois a Dow Jones terá mais dinheiro para investir e maior presença global do jornal, ao redor do mundo.
Agora Murdoch investirá em um forte conteúdo editorial, principalmente em Washington, e tentará atrair leitores e anunciantes dos concorrentes do Wall Street, que são o New York Times, e o Financial Times.
(The Wall Street Journal)

Unilever demitirá em massa

A Unilever, com sede na Holanda, irá demitir 20 mil funcionários, para diminuir os gastos de E1,5 bilhão por ano. A empresa se defende dizendo que as demissões fazem parte de uma reestruturação global. Segundo Patrick Cescau, diretor-executivo da empresa, o Brasil não está na lista dos funcionários que sofreram o corte. Além disso, marcas que não estão fazendo sucesso, e tendo lucro, serão vendidas para as concorrentes.
A Unilever, fabricante de alimentos, produtos de higiene, beleza e limpeza, está sofrendo dificuldades nos Estados Unidos, e colocará sua marca de detergente no país, à venda. Para a Unilever, o mais complicado em território americano, é enfrentar a Procter & Gamble.
Faz parte da redução de custos da Unilever, fechar cerca de 60 fábricas em todo o mundo, ou pelo menos reorganiza-las.
Nos primeiros seis meses do ano, a empresa teve um lucro líquido, na faixa dos E2,281 bilhões, sendo 8% a mais do que o mesmo período do ano passado. No Brasil, a empresa tem 11,5 mil funcionários, 12 fábricas em quatro estados e no ano passado faturou R$9,5 bilhões. Porém é comum na empresa, remanejamentos de funcionários, e demissões.
A Unilever vem enfrentando um problema, que é a idade de seus produtos. Geralmente eles sempre lideraram o mercado, e com o passar do tempo, os produtos ganharam concorrência e continuam ganhando. Esses concorrentes quase sempre são mais baratos, e roubam um bom mercado da Unilever. Mesmo assim marcas antigas como Lux, Omo e Knorr ainda são os produtos mais lucrativos da Unilever.
Outro fato que marca a Unilever, é o fato de quando seus produtos, não estão fazendo sucesso, a empresa não pensa duas vezes, e já os vende. O corte de funcionários também é uma das atitudes da diretoria da Unilever, quando as coisas não vão bem, e quem sofre nessa ocasião, é o proletário
. (Estadão)

Daslu irá para os shoppings de luxo

A Daslu, boutique luxuosa de São Paulo, terá lojas em shoppings elitizados do país. Eliana Tranchesi, dona da marca, fez acordo com a construtora JHSF, para sua loja ser âncora do novo Shopping Cidade Jardim. Esse local será referência de bom gosto e elegância em São Paulo. Situado na Avenida Cidade Jardim, zona sul da cidade, a nova loja acabará concorrendo com a atual mega-loja da empresária, na Marginal Pinheiros, a poucos minutos da futura loja. A parceria entre a construtora e a Daslu ainda prevê a construção de mais lojas em outras importantes cidades do país como Rio de Janeiro e Brasília. A JSHF pagou para ter a marca em seus shoppings, e para o vice-presidente da JHSF, Eduardo Câmara, ter a Daslu em seu shopping significa atrair uma clientela que procura luxo, coisa que a Daslu tem de sobra, com suas inúmeras marcas famosas. Para a Daslu significa aumentar o volume de vendas. Segundo Eliana, a Daslu entrando no novo shopping, que tem data para abrir, em torno de março de 2008, não quer dizer que a mega-loja será fechada. Para ela sua loja com 6,5 mil metros quadrados, ainda terá mais variedade e espaço do que a futura loja, que será quatro vezes menor.
A Daslu atual possui uma clientela que entra na loja para comprar. Na média cada cliente gasta R$1,8 mil a cada compra. Com a nova loja, Eliana sente que os homens freqüentaram mais a rede, pois atualmente o número de clientes homens em sua mega-loja é baixo, isso por causa que os homens ficam com dúvida se entram ou não na atual boutique. Para alguns boutique fechada é só para mulher. Com uma loja no shopping, a clientela masculina irá sem problemas fazer suas compras.
A loja do Shopping Cidade Jardim comercializará marcas importadas como: Gucci, Prada, Tod’s e Dolce & Garbana.
Com a construção do Shopping Cidade Jardim, com uma Daslu dentro dele, outra Daslu de grande porte, próximo dele, o Shopping Iguatemi na Avenida Faria Lima, e com um novo shopping que será controlado pelo Iguatemi e que será vizinho da mega-loja da Daslu, São Paulo terá mais um pedaço de extremo luxo, e que deve aumentar o número de visitas, e até turistas para a região, e isso é muito bom.
(Estadão)

O consumo de orgânicos cresce

É cada vez mais comum vermos alimentos orgânicos nas gôndolas de supermercados, principalmente nas grandes redes do país. A opção tornou-se estratégica para atrair o cliente que se preocupa com a saúde.
O mercado dos alimentos orgânicos cresce cerca de 30% ao ano no mundo, e percebendo essa tendência, os supermercadistas do Brasil querem abastecer suas lojas com esses produtos, sem ter um custo elevado para o consumidor.
A rede americana Wal-Mart, uma das que mais cresce no país, possui 600 produtos orgânicos nas prateleiras.
Com uma boa quantidade no número de orgânicos, o Wal-Mart consegue manter esses produtos com um valor mais baixo de mercado. Em 2006, os orgânicos na loja custavam 30% a mais. Com isso as vendas aumentaram em torno de 140% desde novembro do ano passado. Mas segundo a diretoria do Wal-Mart, os orgânicos vendem bem, com um valor baixo. Se o preço estiver alto, ele empaca no ponto-de-venda.
O Pão de Açúcar, segunda rede do país, também está investindo nesse nicho de mercado. A rede conta com uma grande variedade de hortifrúti orgânico, e com a marca saudável da empresa, a Taeq. Hoje eles contam com 50 produtos, entre frutas e legumes em bandejas e saladas higienizadas. Visando o próximo ano, o Pão de Açúcar, terá orgânicos na mercearia.
A maior rede do país, a francesa Carrefour, também competirá pelos orgânicos, mas não anunciou pelo menos no momento, sobre possíveis linhas de produtos. Só se limitou a dizer que trará uma linha orgânica inovadora, para todas as suas lojas em território brasileiro.
Em 2006, o mercado dos orgânicos mexeu com cerca de US$200 milhões no Brasil e movimentou US$39 bilhões pelo mundo.
Antigamente encontrávamos orgânicos como verduras. Hoje já achamos carnes, ovos, laticínios, café, sucos, cosméticos e embutidos.
(Estadão)

A meta do TendTudo é crescer cada vez mais

Em 1987, a Alcoa Alumínio S/A, fundou a TendTudo Casa & Construção. Dez anos depois a rede mudou parta Home Center TendTudo. Hoje existem lojas no Distrito Federal, no interior de São Paulo, na cidade de São José do Rio Preto, Goiânia, Salvador, Recife, Fortaleza e Brasília.
Hoje a TendTudo é reconhecida como uma das principais redes de materiais de construção, e seu presidente, Jacinto Lúcio Borges, recentemente ganhou o prêmio ''Personalidade do Comércio 2007''. Curiosamente quem deu o troféu à ele, foi Lázaro Paulino da Rosa, dono da Telhanorte, uma potência no ramo de materiais e construção.
Na TendTudo, a linha de produtos é estocada dentro da própria loja, assim o cliente sempre encontrará o produto.
A meta da TendTudo é ampliar o número de lojas, na cidade em que já está presente e se instalar em novos mercados.
Hoje o ponto forte da rede são os produtos que lidam com reforma e construção. Esse setor estratégico rendeu a empresa um crescimento nesse primeiro semestre do ano, um aumento em faturamento, na faixa de 17% se comparado ao ano inteiro de 2006. O faturamento foi de R$86 milhões, e deve aumentar pois estamos nos aproximando do fim de ano, e esse período é propício para aumentar as vendas no setor.
(Anamaco)

Vivo compra a Telemig Celular

Agora é oficial. A operadora de telefonia celular Vivo, comprou a Telemig e a Amazônia Celular, pois as duas pertenciam ao mesmo grupo. A aquisição custou R$1,213 bilhão e fez a operadora se isolar ainda mais no ranking de faturamento entre todas as operadoras. Agora a Vivo detém 32,88% do mercado brasileiro, contra 25,78% da TIM, a segunda colocada. (CBN)

Restaurante São Paulo Antigo


Um dos restaurantes mais gostosos de visitar que eu conheço. É um casarão antigo, com estilo de fazenda do século XVIII. Ao pisar no ambiente é impossível não lembrar da história do nosso país.
As refeições são feitas na panela de pedra, e o carro-chefe da casa é o tradicional leitão à pururuca com torresmo. A comida mineira faz parte do cardápio, mas as saladas são maravilhosas também, sem falar nas sobremesas.
Embora o nome do restaurante começa com São Paulo, ele está localizado em uma região histórica da grande São Paulo.
Rua Álvaro Luís do Vale, 66, Centro, Santana de Parnaíba, SP, Tel. (11) 4154-2726.

Estado de São Paulo tem seu próprio salário mínimo

Desde ontem, o estado de São Paulo se diferencia do resto do país, ao ter seu próprio salário mínimo. O valor no Brasil é de R$380. Aqui serão três valores: R$410, R$450 e R$490. Essas variações ocorrem devido o grande número de profissões, sendo que cada uma terá tal valor. Para ver a lista de profissionais que se beneficiaram da nova lei, é só acessar o site www.saopaulo.sp.gov.br/acoes/pisoregional/.
Quem passará a ter o piso mais baixo do estado, de R$410, será as faxineiras, ascensoristas, motoboys e empregados não especializados do comércio, da indústria e de serviços. Esse ajuste é 7,9% maior que o salário mínimo do país. O
segundo aumento é cerca de 18,4% maior que o mínimo do país, e nessa categoria está compreendida, operadores de telefone e de telemarketing, tintureiros, barbeiros, manicures, encanadores, garçons, cobradores de transporte coletivo e pedreiros. O maior valor é de R$490, 28,9% maior que o valor do resto do país. Esse valor é para trabalhadores dos setores de higiene e saúde, e supervisores de compra e venda.
Para o governador do estado, José Serra, o salário mínimo do estado, aumentará os vencimentos de mais de 1 milhão de pessoas, trabalhadores que não possuem dissídio coletivo e ganham menos de R$410.
(Estadão)

Vivo está perto de comprar a Telemig

A Vivo é a líder do mercado de celulares, com uma participação de 28,35%, contra 25,78% da TIM, 24,61% da Claro, e na quarta posição vem a Oi, com 12,78%. Telemig e Amazônia Celular são empresas menores, regionais, pertencentes ao mesmo grupo e que estão praticamente compradas pela Vivo. Só falta o anúncio final, segundo fontes do mercado.
Juntas, Telemig e Amazônia Celular compreendem 4,53% do mercado nacional de celulares, e servirão para a Vivo se distanciar ainda mais das concorrentes. A Vivo não atua em Minas Gerais, e com a compra da Telemig, alcançará esse mercado. A Claro que é a terceira empresa de telefonia celular no Brasil, segundo seu presidente João Cox, será em um curto espaço de tempo, líder de mercado em nosso país, não descartando possíveis aquisições e intensa e agressiva campanha publicitária e de vendas.
Embora retentora do mercado, a Vivo não possui o maior número de assinantes. Segundo dados da Teleco, baseado em informações da Anatel, a Claro possui 1,64 milhão de assinantes, a Vivo tem 1,21 milhão, logo atrás aparece a TIM com 1,17 milhão e as outras somadas, aparecem com 480 mil.
Isso mostra que todas as operadoras de telefonia celular visão o lucro à qualquer custo. Muitas ligam para usuários de outras operadoras, e os seduzem com promoções, preços mais baixos, planos baratos etc. É uma guerra para conquistar um cliente. Para manter um celular é caro. Eu tenho um aparelho simples, que utilizo somente para receber e fazer ligações. Semestralmente preciso fazer uma recarga mínima, no valor de R$100. Quando a data da recarga se aproxima, a Vivo que é a operadora do meu celular, envia mensagens diariamente para eu fazer uma recarga, e ainda ameaçam dizendo que se eu não carregar, perderei o número. Enquanto não carregar eu também fico proibido de fazer ligações, só posso ligar a cobrar.
Dá pra entender, que o cliente não é respeitado, é tratado como um número, e os preços dessas empresas são abusivos, por isso, elas crescem a cada dia.
(Estadão)

Honda montará fábrica na Argentina

Dez anos depois de se instalar no Brasil, a Honda construirá sua primeira fábrica na Argentina. Os valores são os mesmos, na casa dos US$100 milhões. A fábrica deve ser inaugurada no fim de 2009, e até lá os dirigentes da montadora japonesa esperam que a crise energética que assola o país atualmente, tenha acabado.
A nova fábrica terá capacidade para produzir 30 mil carros ao ano, e o primeiro modelo que a montadora fará em solo argentino, deve ser o Honda Fit, provavelmente em versão sedã, para ser comercializado no próprio país, e no Brasil e no México.
A Argentina passará a fazer parte de um grupo seleto, de 16 países que possuem fábrica da Honda em seu território. Autoridades políticas e membros da montadora japonesa estão felizes com o projeto. Kazuo Nozawa, vice-presidente da Honda na América do Sul, ressalta o interessa da empresa na Argentina, devido o baixo custo produtivo, cerca de 30% a menos que o Brasil, devido o câmbio.
Outro fator favorável a instalação da Honda no país, é a estabilidade da economia Argentina, que teve um considerável crescimento em vendagem de veículos Honda. Em 2002, 98 mil veículos foram vendidos, em 2006 o número chegou a 450 mil e a previsão para o fim desse ano é de mais de 500 mil carros vendidos. No ano passado a Honda vendeu 7300 carros, cerca de 50% a mais que 2005.
A fábrica de Sumaré, no interior de São Paulo já consumiu da Honda cerca de US$350 milhões de investimentos. A partir desse mês a fábrica paulista passará a produzir 550 veículos ao dia, evitando assim fila de espera, que já ocorre por causa de alguns modelos como o Civic e o Fit.
(Estadão)

Antiquarius

Um restaurante de excelente nível. Muito bem decorado, e com objetos antigos que os clientes podem comprar.

O atendimento é impecável, e a cozinha portuguesa da melhor qualidade, reunindo o melhor da gastronomia ibérica.

Trata-se do Antiquarius, que serve um dos melhores bacalhaus com batatas, muitos outros assados, antepastos, uma boa carta de vinhos, e para quem gosta de novidades, o prato recomendado é a feijoada com filé de javali.

Serviço:
Alameda Lorena, 1884, Jardins, São Paulo, SP, Tel. (11) 3082-3015 - www.antiquarius.com.br