IPETURIS e Sindetur-SP revelam dados sobre turismo no Brasil

Em almoço realizado ontem no restaurante Cantaloup, no Itaim Bibi, em São Paulo, o Instituto de Pesquisas, Estudos e Capacitação em Turismo (IPETURIS) e o Sindicato das Empresas de Turismo no Estado de São Paulo (Sindetur-SP) - apresentaram para a imprensa os dados do Sistema de Indicadores Econômicos do Agenciamento Turístico 2.012.

Eduardo Nascimento e Marciano Freire, presidente e diretor executivo do Sindetur-SP e IPETURIS respectivamente - detalharam os novos números desse mercado.

"Esse painel é inovador e não existe no Brasil. Ele é importante porque retrata fielmente o que é o mercado de agenciamento turístico atualmente", ressalta Juliana Bettini, coordenadora de pesquisa pelo IPETURIS.

Durante o ano passado, 625 empresas foram entrevistadas, sendo a média de idade delas - 17 anos. As empresas que somam tempo de vida entre 21 e 30 anos - representam um percentual de 23,7%.

Uma curiosidade dos estudos, foi o volume de vendas entre o primeiro e o segundo semestre. Nos primeiros seis meses de 2.012 a soma foi de R$266 milhões, contra R$385 milhões dos últimos seis meses.

Para as agências de viagens, o calendário é interessante nos meses de outubro e novembro, datas em que o público adquiri seus pacotes para o alto verão.

De acordo com o que foi mostrado, no Brasil o sucesso de passeios continuam sendo as praias, de nosso litoral magnífico e no exterior, as compras se tornaram um dos principais motivos para as viagens dos brasileiros. 

"Isso se deve ao valor do produto oferecido na viagem internacional ser maior que o nacional, pois realmente são mais caros, porém, o número de viajantes domésticos é maior", lembra Freire.



Marciano Freire (IPETURIS)
Eduardo Nascimento (Sindetur-SP)

Comentários