Arena Condá é tomada pela emoção após chegada de corpos das vítimas na Colômbia

Talvez essa tenha sido uma das semanas mais tristes do ano, com a queda da aeronave que transportava a delegação da Associação Chapecoense de Futebol, de Santa Catarina, mais profissionais de imprensa e do próprio voo, no fim da segunda-feira (28) e começo da madrugada de terça-feira (29), pelo horário de Brasília. 

A tragédia aérea vitimou 71 pessoas, sendo seis sobreviventes (após remoção) e nesse sábado com a chegada dos corpos no Brasil, o velório coletivo ocorreu na Arena Condá, estádio da Chapecoense.

Inúmeros torcedores, o público comovido em geral, além de autoridades estiveram nessa passagem extremamente triste do cenário esportivo do Brasil.

A Chapecoense prestes a jogar sua primeira final continental, a da Copa Sul-americana, contra o Atlético Nacional, de Medellín (Colômbia), teve sua trajetória interrompida de forma brutal, com a queda dessa aeronave próximo do Aeroporto de Medellín. 

A equipe brasileira criada em 1.973 vinha sendo desde 2.014, um destaque no país, fazendo grandes jogos no Campeonato Brasileiro e em competições internacionais.

Muita força para todos os familiares das vítimas gerais (dos jogadores, delegação, profissionais de imprensa e da aeronave mortos na tragédia) e que o bom senso seja tomado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e pela Conmebol, além da FIFA, para não atrapalhar uma equipe promissora, que vinha se destacando na América do Sul. 

Foto: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário