Emílio Ribas divulga as principais DSTs de seus pacientes

O Instituto de Infectologia Emílio Ribas, providenciou um levantamento que apontou que diariamente, quatro novos casos de doenças sexualmente transmissíveis são registrados no hospital.

A sífilis representa 40% de todos os casos, sendo que muitos pacientes já estão infectados pelo vírus HIV. Os homens, são os principais infectados, representando um percentual de 82%. 

Esses números são de 2.012 e nesse período, 1.330 casos de DSTs foram contabilizadas, com liderança da sífilis. Com 19% a hepatite é a "vice-campeã" e na terceira posição, figura a candidíase, com 11% dos diagnósticos.

As outras doenças registradas foram o HPV, causador do câncer de colo de útero, gonorreia e cancro mole. 

"A prevenção é a forma mais eficiente de não se contrair uma DST. É preciso utilizar camisinha inclusive durante o sexo oral, pois esta é uma das principais formas de infecção se for feita de forma desprotegida", afirma o infectologista Ralcyon Teixeira. 

"As pessoas acham que pelo fato dessas doenças terem medicamentos não há problema. Elas ignoram ou não sabem que o tratamento não é simples e que as patologias podem evoluir para complicações e levar até mesmo a morte", afirma o infectologista Jean Gorinchteyn.

Comentários