26 agosto 2008

Rede Inform avalia sistema de comunicação das empresas

A Rede Inform presidida por Carlos Eduardo Mestieri, um dos maiores relações-públicas do Brasil, oferece comunicação de forma integrada há mais de 30 anos, atendendo empresas públicas e privadas, atuando no segmento de comunicação empresarial. Para saber como avaliam a sua empresa, a Rede Inform criou um sistema exclusivo no mundo virtual, que avalia a cultura, a opinião e a comunicação da empresa, focado no público de interesse, gerando um diagnóstico. Uma das vantagens desse método, é seu custo mais baixo que modelos tradicionais, além de um resultado mais ágil.
Esse trabalho é feito em duas etapas que se complementam, abrangendo toda a instituição ou um número significativo de colaboradores. Cada um deles, recebe um login, senha e link de acesso de pesquisa, que ncessita ser respondida em uma data determinada. Dessa forma, como resultado é possível definir as metas, e todos os conceitos positivos e negativos serão mostrados nessa amostra. Para saber mais, acesse www.redeinform.com.br, ou ligue em São Paulo, para (11) 3079-6133.

Almocinho calórico sai mais caro

Hoje comprei no Zaffari, que aliás é o hipermercado mais bonito do país, disparado, uns produtos para o almoço. A batata palito, custou R$3,78, da marca Perdigão, e sua vantagem é que além de ser frita, pode ser assada, o que a deixa muito menos gordurosa. O frango a passarinho da marca Sadia, custou R$5,97, uma delícia, frito, é um ótimo petisco. Uma cerveja para um amigo, pois eu não gosto de cerveja, mas sei comprar, escolhi a Original da Antarctica, garrafa de 600 ml, à R$3,98.
Uma coisinha de nada e lá se foram R$13,73. Três itens a esse valor, por isso são considerados produtos supérfluos.


18 agosto 2008

Ótimas opções na Canuto do Val

A Rua Canuto do Val, na Santa Cecília, região central de São Paulo, conta com boas opções gastronômicas. A empresária Lílian Gonçalves, conhecida como "A rainha da noite", investiu no endereço e montou os badalados: Espetinho Cerveja & Cia, no número 41, Biroska, 09 e Frango com Tudo, 115.
O mais agitado é o Espetinho Cerveja & Cia, que reúne os mais jovens a fim de novas amizades. Tem videokê, mais de 30 tipos de espetinhos, além das opções doces. O Biroska ficou reconhecido como "A casa dos artistas", onde, no ano todo temos música ao vivo, clima de dança, happy-hour, salão para festas, espaço e agenda para eventos e uma das melhores comidas baianas do país. O Frango com Tudo conta com um bacana almoço executivo e também com as opções de eventos, happy-hour, salão para festas etc.
Espetinho Cerveja & Cia, Tel. (11) 3222-7140 / Biroska, Tel. (11) 3224-0586 / Frango com Tudo, Tel. (11) 3338-2525.

12 agosto 2008

Entrevista com Cesar Augusto

César Augusto é jornalista, tem uma grande experiência em televisão e para todos, especialmente para quem vive e gosta do jornalismo, é interessante ouvir profissionais gabaritados.



Renato Galvão - Sempre quis ser jornalista?
César Augusto - Não pensava muito nisso. As profissões pipocavam na cabeça pouco antes do vestibular. Só completei a ficha de inscrição quando estava na fila para entregá-la. Foi quando coloquei jornalismo como primeira opção. Acertei.

Renato Galvão - Fale um pouco de sua experiência na Rede Globo?
César Augusto - Entrei na Globo em uma afiliada, em Campinas, em 1.986. Cinco anos mais tarde recebi um convite do Departamento de Esportes da Globo de São Paulo e aceitei. Fiquei por lá até 2.003. Depois disso, me mudei para os Estados Unidos com a minha esposa, que também era repórter da Globo, a Luciana Demichelli, e trabalhamos juntos em um programa da Globo Internacional, o "Planeta Brasil". O programa conta as histórias de emigrantes brasileiros. Foi muito legal. Participamos de todo o processo de criação do programa e ajudamos a dar uma "cara" para ele. Nesse tempo de TV fiz muita coisa legal. Cobri três Copas do Mundo (França, Japão e Alemanha), Jogos Olímpicos (Atlanta), Fórmula 1, e por aí vai.

Renato Galvão - Você se sentia invejado por trabalhar na maior emissora de TV do país?
César Augusto - Se fui, não senti. Para falar a verdade não penso muito nisso.

Renato Galvão - E sua relação com outros veículos de imprensa?
César Augusto - Muito boa. Não vivia em clima de guerra, muito pelo contrário. Sempre ajudei e fui ajudado por jornalistas de outros veículos.

Renato Galvão - Na Rede Globo, o que é mais importante, o jornalismo ou a dramaturgia?
César Augusto - Na minha opinião, não só na Globo, o jornalismo é importante, mas não "fatura" tanto. Não podemos esquecer que as empresas tem que fazer dinheiro, e eu acho que a dramaturgia faz mais do que o jornalismo. Acho que o próprio jornalista "diminui" a profissão. Ih, mas essa é uma longa discussão. Se alguém se interessar por ela, pode rolar por e-mail. Não vou ser chato, escrevendo um montão aqui.

Renato Galvão - A internet banalizou a informação?
César Augusto - Não acho. Acho que democratizou. Deu voz a todos, pequenos e grandes. Acho que o "informado" tem que escolher os melhores. Li um livro que diz que a TV convencional já acabou e não percebeu. Eu concordo. Acho que a internet, em pouco tempo, vai ser muito mais importante do que qualquer outro meio de comunicação.

Renato Galvão - Como está sua vida hoje, pretende voltar para a TV, é verdade que possui uma empresa?
César Augusto - Hoje eu moro nos Estados Unidos e tomei coragem para começar minha própria empresa, a "b2 Conteúdo". No final do ano pedimos (eu e minha mulher) demissão da Globo e mergulhamos nesse projeto. Trabalhamos com assessoria e consultoria de mídia. Quanto voltar à TV, apesar de ter amado o que passei na Globo, não penso nisso. Acho que passou. Quero, num futuro próximo, trabalhar com internet. Tem um grande amigo meu, repórter da Record, que vai estar comigo nessa. Já conversamos muito sobre o assunto. Uma hora vai sair.

Renato Galvão - Para os mais jovens que estão estudando, à busca de uma oportunidade ou os recém-formados, que estão enfrentando dificuldades, qual teu recado?
César Augusto - As dificuldades nos acompanham o tempo todo. O tamanho da montanha a ser escalada é o mesmo para todos. Você pode subir reclamando do cansaço ou curtindo a paisagem, a escolha é sua. Curta a paisagem e persiga os desejos. Me coloco a disposição para ajudar no que puder. Quem quiser trocar umas idéias é só me escrever. Anotem aí meu e-mail: cesar@b2conteudo.com.

08 agosto 2008

O perigo do stand-by

O Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor), recentemente fez uma pesquisa sobre o gasto de aparelhos em stand-by, que é quando desligamos um eletrônico, pelo controle remoto e aquela luz fica ligada. Foram testados televisores, DVDs e os decodificadores das TVs por assinatura, que por sinal são os que mais gastam, onde em stand-by podem consumir o mesmo de uma lâmpada fluorescente compacta, acesa o tempo todo. Ainda segundo a Eletrobrás, os aparelhos deixados em stand-by respondem por cerca de 15% do consumo total de energia.

05 agosto 2008

Hypermarcas compra marcas no ostracismo

A Hypermarcas quer concorrer de igual para igual com as gigantes Procter & Gamble e Unilever. Para isso não está medindo aquisições, e na última semana fechou a compra das marcas de gel NY Looks e NY Radical, por R$60 milhões. Hoje, a empresa possui em seu portfólio 85 marcas, das quais, 25 de higiene pessoal. Segundo o dono da Hypermarcas, João Alves de Queiroz, ex-dono da Arisco, eles continuarão comprando outras empresas, ainda mais com R$400 milhões em caixa.
A última aquisição foi a do tradicional gel masculino Bozzano, que era da Revlon e pretende trazer novamente as lâminas de barbear da marca, para concorrer com a poderosa Gillette, da Procter & Gamble. A empresa também pode lançar um novo desodorante, embora já tenha as linhas Très de Marchant e Avanço.
(Estadão)

O melhor sabor de Campos do Jordão

As férias terminaram, mas as delícias de Campos do Jordão continuam o ano todo, assim como os chocolates do Montanhês, que faz um doce artesanal e virou referência em trufas (100 gramas à R$14,09), além do saboroso chocolate quente. Fica na Praça São Benedito, 5, Capivari, Tel. (12) 3663-1979.
Para quem procura um salgado, recomendo a Esquina do Pastel, que serve mais de 15 sabores salgados e três doces, com preços entre R$4 a R$5,50. Avenida Macedo Soares, 203, Capivari, Tel. (12) 3663-3175.
Outra opção é bastante exótica, chama-se O Bonde, onde a casa realmente tem o formato de um bonde e serve lanches suculentos durante toda à noite, como o x-salada, à R$18. Está na Praça João de Sá, 85, Capivari, Tel. (12) 3663-3864.